Home Events Webinares A circulação das línguas africanas no espaço público africano

A circulação das línguas africanas no espaço público africano

“O desenvolvimento pelo Governo numa língua estrangeira é impossível, a menos que o processo de aculturação seja concluído, que é onde a cultura se encontra com a económica.

O socialismo do Governo numa língua estrangeira é uma farsa, é aqui que a cultura encontra o social.

A democracia do Governo numa língua estrangeira é um engano, e é aqui que a cultura se encontra com a política.

Cheikh Anta Diop, Taxaw, n°6, 1977.

Este webinar centra-se na circulação das línguas africanas no espaço público africano. Mais de sessenta anos após a sua independência, uma coisa é clara: na maioria dos países do continente africano, as línguas de trabalho utilizadas nos círculos de poder, administrações, parlamentos e instituições responsáveis pela educação e produção de conhecimento são ainda, em grande parte, as herdadas da administração colonial europeia: inglês, francês, espanhol ou português. Mesmo que se estime que estas línguas estrangeiras só são dominadas por uma minoria da população, elas gozam no entanto do estatuto de línguas oficiais e devem regular a vida política, jurídica, cultural e económica dos países em questão. Quanto às línguas africanas, que são faladas pela grande maioria da população, elas são, por assim dizer, relegadas para as margens: nas ruas, nos mercados, nos sectores informais e nas zonas rurais da África mais profunda…

Como pode ser previsto qualquer desenvolvimento económico, social, cultural, intelectual, etc. à escala nacional se a grande maioria das pessoas envolvidas não domina a língua em que os assuntos importantes do país são discutidos? Não existe uma ligação óbvia entre o desenvolvimento económico, social, cultural e intelectual e a linguagem que carrega (ou não carrega) este desenvolvimento?

Felizmente, existem também exemplos no continente onde a unidade linguística (em torno da escolha de uma língua nacional) é um factor de progresso: a Etiópia é um exemplo, tal como os países do Magrebe e, em certa medida, alguns países da África Oriental e Austral: Tanzânia, Quénia, Uganda, Ruanda, Burundi e Zâmbia. Nos últimos países, a língua falada por todos os habitantes é uma língua africana: Kinyarwanda e Kirundi para o Ruanda e Burundi e Kiswahili para os outros (Quénia, Tanzânia, Uganda, Zâmbia).

Date

11 Nov 2022
Expired!

Time

14:00 - 16:00
Category
QR Code